21 de mar de 2012


O vento de minha velocidade lançava meu cabelo e meu vestido rasgado para trás, e embora eu soubesse que não deveria ser assim, parecia quente na minha pele. Da mesma forma,  o chão irregular da floresta não deveria parecer veludo sob meus pés  descalços e os galhos que me chicoteavam a pele não deviam parecer plumas me acariciando.

                                  Amanhcer, página 318.

Nenhum comentário:

Postar um comentário